top of page

O Futuro da Sintonia: Como a Mudança para FM Estendido Impacta Nossas Rádios

A transição das rádios da AM para a FM trouxe benefícios ambientais, mas desafios sociais. Vamos explorar as implicações dessa mudança, considerando custos, desigualdades e a ameaça de um “apagão comunicacional”.

Custo Ambiental:

O uso de transmissores AM é ineficiente em termos de energia, resultando em contas mensais altíssimas para grandes estações. Em locais remotos, a dependência de geradores a óleo agrava o impacto ambiental, mesmo em um país com matriz energética predominantemente limpa.

Desafios Geográficos:

A extinção gradual da AM pode criar um “apagão comunicacional”, especialmente em regiões vastas como o Norte do Brasil. Rádios FM têm alcance menor, tornando-se um desafio alcançar áreas remotas, incluindo regiões com biomas intransponíveis como a Floresta Amazônica.

Deserto de Notícias:

Além dos problemas geográficos, o Brasil enfrenta um “deserto de notícias”, onde mais de 30 milhões de brasileiros vivem em locais sem acesso à comunicação de massa. A migração para FM pode agravar essa situação, deixando muitas localidades sem receber sinais.

Desafios Urbanos:

Nos centros urbanos, a recepção das rádios AM está se tornando difícil devido ao desenvolvimento humano, interferências e avanços tecnológicos. O processo de digitalização e a qualidade superior de outros meios de comunicação contribuem para essa dificuldade.

Migração Antecipada e Oficialização:

Empresas ricas anteciparam a migração de FM antes da intervenção do Ministério das Comunicações. Algumas rádios FM tradicionais já encerraram suas atividades. A oficialização da migração ocorreu em 2013, enfrentando desafios com o setor de telefonia.

Desafios Econômicos:

A migração para FM traz melhorias na qualidade do som, mas algumas empresas, especialmente em cidades menores, enfrentam dificuldades econômicas. A falta de apoio financeiro, incluindo a não efetivação da linha de crédito do BNDES, complica a transição.

Desafios Técnicos:

Além dos custos, há desafios técnicos. Rádios FM podem ser operadas pelos locutores, reduzindo custos de pessoal. As antenas menores facilitam a instalação em estruturas existentes. As rádios AM, por outro lado, precisam de terrenos amplos.

Desafios na Efetivação:

Apesar das leis, muitos dispositivos eletrônicos não incluem a opção FM estendido. Montadoras de carros e fabricantes de celulares excluíram os rádios de suas funcionalidades básicas. A pressão pública é essencial para garantir a efetivação dessa mudança.

Precisamos garantir que a sintonia do futuro seja acessível para todos.

1 visualização0 comentário
bottom of page